A “Thierry Mugler: Couturissime” acontecerá de 30 de Setembro/2021 a 24 de Abril/ 2022 no Musée des Arts Decoratifs em  Paris.

A exposição apresenta cerca de 150 vestidos de alta costura e prêt-à-porter do visionário costureiro, diretor, fotógrafo, perfumista e dançarino, a maioria dos quais nunca foi exibida antes, bem como acessórios, trajes de palco, vídeos, desenhos de design praticamente desconhecidos e materiais de arquivo. Numerosos trabalhos de famosos fotógrafos de moda completam o espetáculo.

Um talento único!

Manfred Thierry Mugler nasceu na Alsácia, filho de pais austríacos. Aos 14 anos de idade, ele estudou balé. O mundo mágico do palco com seus figurinos e maquiagem pesada teve uma influência duradoura em seu trabalho. Em seguida, ele estudou o desenho de fantasias e começou a desenhar suas próprias roupas, bem como a definir seu estilo pessoal. Após mudar para Paris, Mugler finalmente encontrou sua verdadeira vocação como designer de moda e lançou sua marca Thierry Mugler no início dos anos 70.

A sua inclinação para o futurismo levou Mugler a experimentar técnicas e materiais de vanguarda – incluindo vidro (Plexi), PVC, pele falsa, vinil, látex e cromo. As silhuetas amplas e arquitetônicas deixaram a sua marca na história da moda. Até hoje, ele continua a influenciar uma geração de aspirantes a couturiers. “A minha única medida é o excesso”, diz o ícone.

Trajes extremamente justos, maximalistas e nada práticos que encenam o corpo feminino de forma provocante estão entre as marcas registradas desse estilista excepcional. Inspirado por grandes divas de Hollywood, como Ava Gardner e Liz Taylor, Mugler repetidamente recorre aos espartilhos e os usa de maneira glamorosa e forte.

Aqui, a cintura da vespa encontra os ombros acentuados. Ele brinca com materiais fetichistas como PVC, couro e látex, coloca o decote feminino sob os holofotes e cobre as curvas com todos os tipos de strass, penas e lantejoulas.

Mugler prefere transformar as mulheres em deusas do sexo, amazonas glamorosas, femme fatales e heroínas com suas roupas do que colocá-las em roupas unissex largas.

As criações de Mugler foram usadas por estrelas como: Diana Ross, David Bowie, Lady Gaga, Céline Dion e Beyoncé, mas também foram encenadas por grandes fotógrafos de moda como: Helmut Newton, Ellen von Unwerth ou Pierre et Gilles. Com a sua propensão para representações teatrais, Mugler encenou alguns dos mais espetaculares desfiles de moda do seu tempo.

A exposição foi concebida como uma ópera em vários atos:

  • “Futurismo e Fembot Couture”
  • “Stars e Strass – Staging Fashion”(Mugler foi um dos pioneiros ao convidar estrelas do mundo da música e do cinema para desfilar, seus desfiles eram grandes eventos concorridíssimos!
  • “Too Funky” (em parceria com o Popstar George Michael criou e dirigiu este vídeo mundialmente conhecido com as Supermodels como Linda Evangelista e Eva Herzigová mostrando o Glamour e o Caos por trás dos bastidores da moda)
  • “Macbeth” (para a produção teatral de Shakespeare em 1985 da Comédie-Française, Mugler desenhou mais de 70 fantasias e acessórios)”
  • “Belle de Jour e Belle de Nuit”
  • “Mugler por trás das lentes”(o interesse de Mugler por fotografia começou em 1976 com Helmut Newton.)
  • “Newton e Mugler”(foram quase 20 anos de trabalhos em conjunto com um dos maiores fotógrafos de Moda que já tivemos.)
  • “Metamorfose”(aqui se encontra a obra prima de Mugler, “La Chimèmere” – um vestido de noite com um corset articulado, composto de escamas, penas cravejadas de strass e crinas de cavalo, um trabalho artesanal minucioso e detalhado. É considerada a peça mais cara criada por Mugler para a coleção Haute Couture Outono/Inverno 1997/98).
  • Entretanto, Mugler saiu do mundo da Haute Couture em 2000, mais ainda cria roupas de espetáculos, como as fantasias para o Cirque du Solei (2003) e para a cantoras como Beyoncé (2009). Atualmente vive em Berlim com seu nome de nascimento Manfred Thierry Mugler.
  • Meu fascínio foi tão grande pelo trabalho de Mugler, que resolvi fazer uma pequena homenagem realizando um enfeite de cabeça inspirado no vestido “La Chimére”!
  • Ilusão, delírio, fantasia, um ser mitológico, uma quimera!

About Author

Paulo Hartung

Criador de conteúdo, designer e stylist sediado na Alemanha. Curioso por moda, arte e viagens. "Conteúdo com estilo e com o meu olhar!". @paulo.hartung

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *