Composta por quase 200 painéis fotográficos, a exposição “Amazônia”, de Sebastião Salgado tem causado impacto por onde passa – como França (Museu da Música, Filarmônica de Paris), Itália (MAXXI Museu, em Roma) e Inglaterra (Museu da Ciência, em Londres) – lembrando quão impressionante a vida na floresta é, seja na visão aérea que traz a curva luminosa de um rio, seja nos minuciosos adornos utilizados pelos povos originários.

Até o dia 29 de janeiro de 2023 é possível visitar essa belíssima Exposição desse fotógrafo genial no Museu do Amanhã no Rio de Janeiro!

As 194 imagens impressas são o resultado de sete anos de experiências e expedições de Sebastião Salgado na Amazônia brasileira e revelam a floresta, rios e montanhas, assim como a vida em várias comunidades indígenas – estão retratados os povos Awá-Guajá, Zo’é, Suruwahá, Yawanawá, Marubo, Asháninka, Korubo, Yanomami e Macuxi. Esse denso universo marcou o olhar do fotógrafo com imagens impressionantes, em sua grande maioria mostradas ao público pela primeira vez.

Idealizada e concebida por Lélia Wanick Salgado, a mostra promove um mergulho no coração da Amazônia e é um convite para ver, ouvir e, ao mesmo tempo, refletir sobre o futuro da biodiversidade e a urgente necessidade de proteger os povos indígenas e preservar esse ecossistema imprescindível para o planeta.

“Ao projetar ‘Amazônia’, quis criar um ambiente em que o visitante se sentisse dentro da floresta, se integrasse com sua exuberante vegetação e com o cotidiano das populações locais”, comenta Lélia.

Além das imagens impressas, a exposição apresenta ainda dois espaços com projeções de fotografias. Uma delas mostra paisagens florestais musicadas pelo poema sinfônico “Erosão – Origem do Rio Amazonas”, do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959); a outra revela retratos de indígenas, com uma composição especial de Rodolfo Stroeter. Também são exibidos vídeos com testemunhos de lideranças indígenas sobre a importância da Amazônia e os problemas enfrentados hoje em sua sobrevivência na floresta.

“Esta exposição tem o objetivo de alimentar o debate sobre o futuro da floresta amazônica. É algo que deve ser feito com a participação de todos no planeta, junto com as organizações indígenas”, defende Sebastião Salgado.

Fonte: www.museudoamanha.org.br

@museudoamanha

About Author

Márcia Ávila

Jornalista e Editora da Magazine Lifestyle com pós-graduação em Gestão Organizacional (Adm. de Empresas) e Especialização em Inteligência Competitiva (Eng. de Produção). @marciaavila.mktdeconteudo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *